19.09.2022

Setores: Agroalimentar

Atualizações | Agroalimentar | 1-15 setembro

Informação | Abreu apoia 1.ª Edição do Programa Agribusiness: Desenvolvimento Sustentável no setor agrícola da NOVA SBE

O programa de formação decorrerá entre os dias 20 e 23 de Setembro, com a duração total de 32 horas, durante quatro dias consecutivos, no campus de Carcavelos da Nova SBE. Este pretende preparar empresários e profissionais do setor, jovens agricultores e demais empreendedores.

Manuel Durães Rocha, sócio, e João Vacas, consultor, da Abreu Advogados participam como oradores em duas sessões de formação:

  • 20 de Setembro às 11:30: “European Green Deal – O PREC Verde Europeu” (João Vacas)
  • 21 de Setembro às 16:00: “Valorização do produto – marca, indicações geográficas, rotulagem” (Manuel Durães Rocha)

Este programa pretende dotar empresários e profissionais do setor com competências de gestão e de organização, envolvendo-os desde o início com interlocutores relevantes, através de uma jornada de aprendizagem que passará por compreender os fatores externos e internos, bem como o panorama nacional e internacional e, numa segunda fase, inspirar os participantes através do contacto com casos inovadores e transformadores, concluindo com um momento de aplicação de todo o conhecimento adquirido.

 

Informação | Novo relatório do comércio agroalimentar: O comércio agroalimentar da UE continua a adaptar-se ao aumento global dos preços das mercadorias 

O último relatório mensal relativo ao comércio agroalimentar da UE, publicado pela Comissão Europeia a 6 de Setembro, dá conta que este atingiu um valor total de 34,9 mil milhões de euros em Maio de 2022, um aumento de 11% mês a mês e um aumento de 32% em relação a Maio do ano passado. Esta subida foi em grande parte impulsionada pelo aumento contínuo dos preços das mercadorias. As exportações foram avaliadas em 19,4 mil milhões de euros, refletindo um crescimento de 8% mês a mês e 21% em comparação com Maio de 2021, com maiores volumes de trigo e milho, mas menores volumes de exportação de outros cereais.

As importações atingiram um valor de 15,6 mil milhões de euros, um aumento de 15% em relação a Abril e 48% mais elevado do que em Maio do ano passado. Tal deve-se principalmente aos aumentos acentuados nos volumes de importação de milho, e aos preços mais elevados do café e dos frutos secos.

Quanto a Maio de 2022, último mês sobre que são disponibilizados dados, as exportações para o Médio Oriente e Norte de África mantiveram-se estáveis mês a mês, mas foram ainda 44% mais elevadas em comparação com o mesmo mês de 2021. As exportações de cereais e preparados de cereais cresceram 75% numa base anual, atingindo 919 milhões de euros, com quantidades e valores de exportação a aumentar. As exportações de trigo, em particular, registaram um forte crescimento, crescendo 35% em comparação com Maio de 2021. Em particular, as exportações de trigo aumentaram 625% para Marrocos e 208% para a Tunísia.

As exportações para a Ucrânia recuperaram para níveis pré-invasão, crescendo 27% mensalmente, atingindo 233 milhões de euros. As exportações de legumes e carne de suíno para aquele país excederam os valores de Maio de 2021, tanto em termos de valor como de volume. Os volumes de exportação para estes aumentaram, respetivamente, 102% e 148%.

As importações atingiram níveis recorde, crescendo 15% a partir de Abril, atingindo 15,6 mil milhões de euros. Isto segue-se a um aumento substancial de 17% em Março. As importações do Brasil aumentaram 41% mês a mês e 84% em relação a Maio de 2021, devido a aumentos de preços e quantidades. Os maiores aumentos verificaram-se nas sementes de oleaginosas e nos cereais, que cresceram mensalmente em 459 milhões de euros e 72 milhões de euros respetivamente.

As importações da Ucrânia cresceram 36%, atingindo 665 milhões de euros, com o maior aumento observado nas importações de sementes oleaginosas (+83%) e de cereais (+67%). Este crescimento foi principalmente impulsionado pela quantidade. As importações de aves de capoeira e ovos também aumentaram significativamente em Maio a um preço mais baixo, com os volumes a aumentar 106% e o preço unitário de importação a descer 4%.

Os principais destinos de exportação dos produtos agroalimentares da UE são o Reino Unido, os Estados Unidos e a China. As exportações para o Reino Unido foram 21% mais elevadas nos primeiros cinco meses deste ano, em comparação com 2021. Isto foi em grande parte impulsionado por preparados de cereais (+334 milhões de euros ou 22%), vinho (+182 milhões de euros ou 17%) e carne de aves (+176 milhões de euros ou 48%).

As exportações para a China permanecem baixas, em 5,7 mil milhões de euros para o período Janeiro-Maio. Isto representa um decréscimo de 29% em relação ao ano passado. As exportações para a África Subsaariana aumentaram 15%, atingindo um valor de 4,6 mil milhões de euros. Embora isto seja principalmente o resultado do aumento dos preços das mercadorias, deve-se também ao crescimento das quantidades exportadas de produtos como o óleo de girassol (+972%), açúcar branco (+65%) e milho (+56%).

Em relação às importações, as do Brasil, Reino Unido e China foram as que mais aumentaram em relação ao ano passado, crescendo 51%, 40% e 69%, respetivamente. As importações da China atingiram 3,7 mil milhões de euros, principalmente devido aos ácidos gordos e ceras, e aos alimentos para animais de companhia. As importações da Austrália aumentaram 124%, atingindo 1,9 mil milhões de euros, sendo as principais importações de colza (1,4 mil milhões de euros), lã e seda (97 milhões de euros), e vinho (90 milhões de euros).

Para o período Janeiro-Maio, o maior aumento das exportações foi observado nos cereais, que cresceram 1,5 mil milhões de euros ou 33% em comparação com o ano passado. Verificou-se também um forte crescimento nas exportações de preparações e produtos de moagem de cereais (+ 1,3 mil milhões de euros ou 18%) e de produtos lácteos (+ 1,1 mil milhões de euros ou 16%). As exportações de manteiga aumentaram tanto em valor como em volume, enquanto as exportações de leite em pó (soro de leite, leite em pó desnatado e leite em pó integral) cresceram em valor mas não em volume.

Analisando as importações, o valor das importações de café cresceu em 2 mil milhões de euros no período Janeiro-Maio. As importações de milho também aumentaram substancialmente, crescendo em 1,1 mil milhões de euros. Enquanto as importações de milho também aumentaram em quantidade em 44%, as importações de café foram impulsionadas principalmente por um aumento de preços, com os volumes a crescerem apenas 7%. As importações de fruta e frutos secos também cresceram fortemente, atingindo 9,3 mil milhões de euros, um aumento de 8%. O aumento dos volumes de frutos de casca rija provém principalmente dos EUA, Turquia e Vietname (vd. documentos e estudos).

 

Informação | Conselho (Agricultura e Pescas) de 26 de setembro de 2022

Encontra-se agendada para 26 de setembro de 2022, em Bruxelas, mais uma reunião do Conselho da União Europeia, na sua formação AGRIFISH – Agricultura e Pescas, que se segue à reunião informal de Ministros que ocorreu em Praga, sob os auspícios da Presidência Checa, e que teve como tema principal «Assegurar a segurança alimentar – O papel da agricultura e alimentação da UE na produção alimentar global sustentável.»

Os Ministros da agricultura da UE irão discutir a situação da produção agrícola e logística na Ucrânia, bem como a aplicação de rotas de transporte para a União, estando prevista a presença neste debate do ministro ucraniano da Política Agrária e Alimentação, Mykola Solsky.

Os Ministros trocarão opiniões sobre as oportunidades de pesca para 2023, incluindo sobre as unidades populacionais de peixes partilhadas com o Reino Unido e debaterão também as consultas anuais UE-Noruega e Estados costeiros para o próximo ano.

O almoço ministerial será dedicado às atuais regras de rotulagem de alimentos na União e à necessidade potencial da sua melhoria.

Os Ministros debaterão ainda os impactos agrícolas da proposta de Diretiva sobre as Emissões Industriais, trocarão opiniões sobre a situação atual das unidades populacionais de enguias e o futuro daqueles que dela dependem, bem como a manutenção permanente das pastagens relacionadas com as BCAA 1 – boas condições agrícolas e ambientais das terras .

O Conselho discutirá ainda a utilização de medidas temporárias de auxílio estatal à luz da guerra contra a Ucrânia, a recente reunião de ministros da agricultura na Polónia, que teve lugar à margem do 19º Fórum Internacional das Cooperativas de Lacticínios, e a ascensão dos carnívoros na UE e os desafios que esta representa para o sector agrícola.

Conhecimento